Sobre os Barulhos e os Silêncios
Sobre os barulhos e os silêncios
20/07/2018
a culpa | Posvenção do Suicídio
A culpa
13/08/2018
O bolo e a vida | Posvenção de Suicídio | Nomoblidis

O bolo e a vida

Minha avó paterna D. Irene fazia um bolo divino, que ela chamava de bolo d’água e a Marina amava o bolo, aliás todos os netos e os bisnetos amavam o bolo e a Marina sempre pedia para que minha mãe fizesse para ela, mas o bolo nunca ficava igual.

Ela dizia que minha mãe fazia errado e chegou a acompanhar o passo a passo em todos os detalhes quando minha avó ia preparar o bolo. Detalhe ela não sabia ler e escrever, mas desenhava os ovos, as colheres, as xícaras dos ingredientes.

E em casa Marina passava todas as coordenadas para a minha mãe, mesmo assim, não ficava igual e ela ficava frustrada.

Marina não se conformava, ela dizia que eram os ovos, ovos caipiras, amarelinhos davam diferença, então fizeram com os ovos de Minas e não ficava igual. Achou que era o açúcar, trouxe o açúcar que minha avó usava, também não, a farinha e de novo o resultado era decepcionante e ela comia o bolo reclamando e questionando o motivo pelo qual não havia dado certo.

Um dia, minha avó veio nos visitar e trouxe todos os ingredientes para fazer o bolo, não tinha como dar errado, mas deu. O bolo não ficou igual e a Marina ficou chateada e tentando achar uma resposta, ela tinha 7 anos na época.

Ficou pensando e chegou à seguinte conclusão: “ O que fazia o bolo ficar diferente só podia ser a batedeira e o forno”.

Neste dia rimos muito da conclusão que ela tinha chegado, e explicava com uma convicção que sempre fez parte de sua história, pois ela sempre argumentava sobre tudo.

O bolo que minha avó fazia na casa dela ficava de um jeito e o que ela fez em minha casa não ficou, os ingredientes eram os mesmos, até “a fazedeira” de bolo (palavras da Marina) mas a batedeira e o forno não, e isso com certeza fez a diferença.

Hoje lembrando dessa história fico pensando que a vida é igual ao bolo, você pode até achar que tem a receita e os ingredientes, que é só seguir que vai dar tudo certo, mas aí você percebe que não é bem assim. Nada vai ser igual ao do outro e nem como você deseja ou que você já experimentou, sempre há algo que não depende do seu planejamento, algo fora de seu controle que fará com que o que você queria não dê certo.

Nesta minha fase de luto, reflito muito sobre isso, sei que nada será como antes, não dá para colocar expectativa em muita coisa e esperar que o resultado seja igual ao do outro, nem no bolo e nem na vida. E que eu posso comer o bolo que não deu certo reclamando ou tentar entender o que deu errado e buscar um novo modo de fazer ou inventar a minha própria receita.

1 Comentário

  1. Renata disse:

    Lendo esta texto nota se que realmente nem tudo que planejamos impecavelmente acontece devido a infinitos motivos e acho tbm que a Marina desde pequena buscava o porquê dos porquês que muitos buscam e na verdade muitas coisas não encontramos respostas. … nossa busca incansável de entender tudo mas muitas coisas acabam sendo inexplicável. …simplesmente não acontece como queremos. ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *