O maior amor do mundo | Posvenção e Prevenção do Suicídio | Nomoblidis
O maior amor do mundo.
20/03/2020
Idosos e o Suicídio | Posvenção e Prevenção do Suicídio | Nomoblidis
Idosos e o suicídio
05/05/2020
Pandemia e o luto | Posvenção e Prevenção do Suicídio | Nomoblidis

Pandemia e o Luto

Não é nada fácil por motivos de força maior, ter de uma hora para outra mudar sua vida de direção, mudar os rumos de tudo aquilo que você levou anos planejando e  não poder continuar com a vida de antes. 

Primeiro dá a impressão que não se está vivendo uma realidade, que tudo é uma imensa ilusão, que vai passar logo e que tudo entrará nos eixos em questão de horas, de dias. 

Começa a procurar por culpados, tenta achar uma justificativa para tudo que está acontecendo.

Pergunta se poderia ter feito algo diferente, se tivesse feito isso, se tivesse feito aquilo, talvez hoje não estivesse nesta situação.

Depois percebe-se que é real, que aconteceu mesmo, que tudo mudou e procura-se meios de não pensar, começa a tentar fugir da realidade. 

Vai querer dormir, vai querer anestesiar a dor que sente, vai continuar negando e se recusando a ouvir falar sobre o acontecido, vai ocupando-se.

Mas as vezes o sono não aparece, a cabeça parece que não desliga. 

Sente-se muito medo, medo de não saber se conseguirá seguir adiante, na incerteza de como serão os próximos dias, medo de não saber se vai haver próximos dias, medo de perder quem se ama, perder tudo que conquistou. 

Sente-se sozinho e desolado, preocupado e aí uma raiva incontrolável aparece, tudo irrita, tudo está errado, os outros estão errados, inclusive você.

Choro que não se controla, lembranças de tudo de bom que já aconteceu e de ruim também.

Olha para trás e vê que o mundo que antes era de um jeito e que não é mais o mesmo e que não tem como ser, pois tudo mudou, as pessoas mudaram, e nem você é mais a mesma pessoa. 

Questiona sua fé ou se apega mais a ela, começa a duvidar de tudo e não ter mais certeza de nada. 

Aí percebe-se que não adianta fugir e vai procurar ler e saber o que irá acontecer depois, vai precisar falar com alguém, saber como os outros que passam pelo mesmo estão conseguindo  seguir com suas vidas sem enlouquecer. 

É muito doloroso perceber que há coisas na vida que não depende somente da força de vontade, há coisas na vida que não se pode controlar e quando percebe-se isso, entra-se em uma imensa angústia. 

Aí descobre-se que essa  Pandemia trouxe para muitos um imenso processo de luto, um luto coletivo, o luto da vida que tinha e que precisa ser readaptada a uma que irá se apresentar e que ninguém até agora, sabe programar, projetar o que virá daqui para frente e só sabe que deve ter fé, em Deus e na Ciência. 

E que esse processo está sendo solitário, triste e doloroso e cada um vai passar por ele a sua maneira.

Mesmo assim, devemos ser gratos, humanos e procurar  aprender com tudo que está acontecendo e que somente o tempo trará respostas e que a única coisa a ser feita neste momento é ter esperança, muita fé, cuidar de você e de quem você ama e se puder, ficar em casa. 

2 Comments

  1. Vanuce Bento dos Santos disse:

    Muita Luz para todos nós minha querida!!

  2. Maurício Rey disse:

    Show

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *