Marina Violao
Marina
17/11/2017
a porto do quarto Nomoblidis
A porta do quarto
22/11/2017

Espere por nós Marina

A vida é cheia dessas
As peças que são pregadas, desmontadas,
Desajeitadas.

Ninguém entendeu o que aconteceu
Existem lágrimas por todos os cantos
Olhar de espanto?

E ela?
Tomou algumas doses destes remédios
Partiu para não mais voltar 
Como se deve reagir a essa realidade?
Ser adulto é ainda pior do que se pensava
Não se completou nem duas décadas de vida
E se foi
Fechou os olhos
E não pretende abrir Espere!
Espere por nós
Por todos nós
Arrume a casa por ai
Nós arrumamos por aqui
Volte para contar como é este universo
Invisível,
Incerto,
Existente?O que há do lado de lá da vida?
Do lado de cá vemos essa tragédia
Onde estão todas as fichas?
Elas custam a cair
Nós tínhamos apostado em todas elasNão sabemos para onde ir
Foi isso que sobrou:
Nós
Sem rumo,
Desorientados,
Aqui, onde tudo acabaVendo essa montanha de terra
Cobrir lentamente
Aquela caixa de madeira.
E depois disso?
O que faremos?
Se continuamos incrédulos,
Parados em pé,
Sob os ossos que essa grama cobre?Não há sol por de baixo da terra
Não há luz
E nem beleza
Só há o que a partir de agora
Nós chamamos de lembranças
Doces,
Doces lembranças.

Dedicado à: Marina Guedes Maximo

Autora : Viviane Barreira

1 Comentário

  1. Elaine Araujo disse:

    Você era simplesmente linda … ficará para sempre em nossos corações … ❤️

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *